quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

OPALA CUP - A NOVA CATEGORIA VINTAGE DE GOIAS

Foi criado, em Goiânia, a Opala Cup, uma categoria automobilística que vem resgatar uma das melhores fases do automobilismo brasileiro quando os opalas enchiam os nossos autódromos proporcionando disputas bem acirradas, e que marcou a nossa história.

Segundo o criador da nova categoria do nosso automobilismo, Romeu Calil, na Opala Cup, serão utilizados os modelos dos opalas lançados no Brasil, o Cupê, o 4 portas e o Caravam, mas todos equipados com motores 6 cilindros 250 S, e com um regulamento bastante limitado, praticamente originais de fábrica, permitindo apenas as modificações adequadas para participarem da competição, sendo permitidos 2 (dois) pilotos para cada carro, com duas baterias e haverá, para efeito de classificação, duas categorias de pilotos, uma até 55 anos e a outra, acima de 55 anos.

A própria Opala Cup disponibilizará os componentes mecânicos para a participação na categoria, havendo um prazo de 25 dias para a entrega dos mesmos e eles poderão ter o pagamento parcelado em até 10 (dez) vezes pelo cartão de crédito, facilitando bastante a vida dos pilotos e equipes participantes.

CALENDÁRIO DA OPALA CUP 2018

Serão 6 provas com duas baterias cada, e um primeiro treino livre no dia 15 de abril.

15 de abril, treino livre
27 de maio, primeira etapa
24 de junho, segunda etapa
22 de junho, terceira etapa
30 de setembro, quarta etapa
11 de novembro, quinta etapa
09 de dezembro, sexta etapa

PESSOAL DA OPALA CUP

Romeu Calil - criador e administrador 
Romeu Calil Jr, George Zoe Toubas e Tiago Gr - Assessores
Plinio Coqueiro - Comissário Técnico

Organização - Opala Cup
Supervisão - FAUGO

PARCEIROS

Kuir Comandos Especiais
Mega Flash Escapamentos
Goiânia Racing (Scorro)
Impacto amortecedores especiais

Todo o regulamento técnico da categoria está disponibilizado mais abaixo.

Estes são os idealizadores da Opala Cup: George Zoe Toubas, Clediston Blanco (o famoso Chiclete) e Romeu Calil.

Em breve informaremos os patrocinadores e empresas oficiais da categoria

REGULAMENTO TÉCNICO























sexta-feira, 27 de outubro de 2017

COQUETEL DE LANÇAMENTO DE SELO PERSONALIZADO E CARIMBO COMEMORATIVO DO PATINHO FEIO

Coquetel de lançamento pelos Correios de selo personalizado e do carimbo comemorativo do Patinho Feio realizado no Centro de Convenções Ulisses Guimarães, em Brasília, onde compareceram personalidades ligadas ao automobilismo, como pilotos, patrocinadores, apaixonados por este esporte, além de Alex Dias Ribeiro, João Luis da Fonseca, Zeca Vassalo e Heládio, que foram os criadores do Patinho Feio e da oficina Camber.
 
 
 
João Luis e Ale Dias Ribeiro
 Magda, Merconi Antônio de Souza, Marisa e Jovino
 Marisa e Jovino

 
  Magda, Marisa e Marconi
 Marconi recebendo o selo do petinho feio de João Luis
 Alex e João Luis



 Zeca Vassalo, Heládio, Fernando Ramos e Alex
 Jovino e João Luis
... Fernando Ramos, Plinio e Chiquinho Dornas

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

PROVA EM INTERLAGOS EM 1972 REUNE OS MELHORES CARROS DO MUNDO NA ÉPOCA

O post e as fotos são do meu amigo Ronaldo Nazar publicado em sua página no facebook.

"Uma outra GRANDE e majestosa corrida aconteceu em 1972. Foi em Interlagos. Aproveitando o final de semana em que está sendo disputado os 500 km no autódromo Vel...ocittá, a mesma prova foi disputada há 45 anos no dia 03/09 e pela primeira vez vieram algumas da melhores máquinas e pilotos estrangeiros.Foi sem dúvida nenhuma uma corrida inesquecível. Quem estava lá como eu que confesso fui para ver a fantástica Ferrari 512 M com o suiço Herbert Muller no comando , acabei vendo mesmo um tremendo duelo entre o alemão Reinhold Joest e o brasileiro Luiz Pereira Bueno, ambos com Porsche 908. Porém havia um pequeno detalhe. O 908 de Joest era mais moderno , mais curto,largo e leve. Tinha já de cara 100 kg a menos. Só aí já levava vantagem sobre o 908 da equipe Hollywood.Mas a corrida não se restringiu só a esse duelo. Havia carro e piloto para tudo qto era gosto. Além da Ferrari e Porsches, tínhamos Alfa Romeo T33/3, Berta LR, Fiat Abarth,Lola T70 e T 210,Avallone Ford e Chevrolet, Chevron, Ford GT40, Porsche 907, Lotus Europa,Momo Ferrari..Entre os pilotos , além dos acima citados estavam inscritos , Teodoro Zecolli, Rolando Nardi,os italianos conhecidos nossos, Conrado Manfredini e Gianpiero Moretti, o português que tb já estivera aqui, Ernesto Neves, além de duas mulheres, a inglesa Christine Bekers e a italiana Lela Lombardi, que anos depois iria para a fórmula 1 e seria a primeira mulher a pontuar na categoria. Os brasileiros tb tinham um time de primeira. Marivaldo Fernandes, Antonio Carlos Avallone, Angi Munhoz, Nilson Clemente, Tite Catapani, Clovis Ferreira, Paulo Gomes,Jaime Silva , enfim eram 30 carros .Grid lotado. A corrida foi o tempo todo pé embaixo, pelo anel externo.....Grandes pegas , grandes velocidades, com a Ferrari 512 M chegando a mais de 300 no final do retão e os Porsches 908 descontando nas curvas. No final Reinhold Joest venceu , com Luizinho Pereira Bueno em 2º e Herbert Muller fechando o pódio em 3º Destaques tb para Marivaldo Fernandes em 4º , Nilson Clemente em 5º. O destaque negativo foi para o feio acidente do argentino Rolando Nardi que teve um pneu furado e bateu de frente na curva 1 , quebrando as 2 pernas , o tornozelo e tendo desmaiado no local , provocando grande susto nos assistentes. Enfim , meus amigos, como vcs podem ver nesses posts dessa semana o automobilismo brasileiro literalmente BOMBAVA em 1972 ... Já hoje em dia , infelizmente está se arrastando moribundo , respirando sob aparelhos e indo para a UTI...Lamentável. Espero que algum dirigente seja ILUMINADO e comece realmente a trabalhar em prol de um automobilismo profissional e que emocione a platéia que está distante dos autódromos nos dias de hoje.Porque "OS DIAS ERAM ASSIM"."

A primeira fila...Com o primeiro tempo partindo lá de cima, o Porsche 908 do alemão Reinhold Joest. No meio a Ferrari 512 M do suiço Herbert Muller. Aqui o Berta Tornado LR do argentino Angel Manguzzi.
Tite Catapani com a Lola T 210, lidera o Porsche 908 de Luiz Pereira Bueno. A seguir um Lotus Europa do português Ernesto Neves, seguido pelo protótipo Abarth da piloto italiana Lella Lombardi e pelo Porsche 906 de Arthur Peçanha.
Fernandes fez bela corrida com a Alfa T33/3 chegando em 4º, seguido pelo suíço Silvio Moser, abandonou.
No meio da corrida Luizinho chegou a encostar no Porsche de Joest ... O alemão ficou impressionado com o desempenho do Peroba.
Volta de apresentação. Na primeira fila a partir da direita o Porsche 908 pole position do alemão Reinhold Joest, no meio a Ferrari 512M, o Berta LR de Angel Manguzzi. Na segunda fila com o 4º tempo , Luiz Pereira Bueno com o Porsche 908, no meio Marivaldo Fernandes com a Alfa Romeo T33/3 e fechando a fila com o 6º tempo a Lola T 210 de Tite Catapani. Na terceira fila a Alfa Romeo T33.3 do italiana Teodoro Zecolli, o Avallone Ford de Nilson Clemente e fechando a fila o Berta LR de Rolando Nardi. Depois dá para indetificar o Porsche 907 de Angi Munhoz, o Mclaren Ford do argentino Juan Carlo Salatino. Depois dá para ver a Abarth fiat do suíço Silvio Moser,
Luizinho Pereira Bueno recebendo a bandeirada de chegada em 2º. Grande corrida do Peroba.
Descendo o retão...Liderando vem o Porsche 907 com Angi Munhoz . Do lado direito a Alfa Romeo T33/3 do italiano Teodoro Zecolli e à esquerda a Abarth Fiat da italiana Lella Lombardi. Atrás a Lola T 210 de Tite Catapani..
 O grande pega da prova .. Luizinho Pereira Bueno com o Porsche 908/2 seguido do vencedor , Reinhold Joest com o mais moderno Porsche 908/3. Luzinho foi convidado por Joest para correr as 24 horas de Le Mans de 1973. Infelizmente a negociação não deu certo.
A Ferrari 512 M descendo o retão de INterlagos a pleno...
Luizinho Pereira Bueno entrando no retão de pé embaixo...
 O Porsche vencedor 908/3 entrando nos boxes para reabastecer.